You are here
Home > Dicas

Quanto ganha um bom corretor de Imóveis? Vale apena?

corretor de imoveis fechando negocio

A remuneração das comissões variam de acordo com o tipo de imóvel e negociação, Em âmbitos  geral, e em conformidade  com o  Creci-RS, a comissão base é de 6%, mas elas dependem do tipo de imóvel que está sendo vendido. De acordo com a tabela do Creci-RS, para a venda ela varia entre 6% e 8% para imóveis urbanos ou industriais e praias, de 6% a 10% para imóveis rurais, e é de 5% para venda de imóveis judicial. Já a remuneração para  locação de imóveis a comissão é correspondente ao valor de um aluguel, normalmente o primeiro, e, nos casos da locação por temporada com prazo de até 90 dias, ela equivale a 30% do valor recebido pelo locador.
Existe comissões também para a administração e gerenciamento, sendo de 8% a 10% sobre o aluguel e encargos recebidos nunca inferior a R$ 50,00, e de 5% a 10% para clientes cuja cartela imobiliária seja, comprovadamente, superior a R$ 100 mil por mês. Para a administração de condomínios, a comissão é de 5% a 10% sobre o valor arrecadado mensalmente pelo mesmo, tendo como piso R$ 850,00. A tabela faz distinção também entre as comissões de imóveis novos e antigos.

Todavia, na venda de empreendimentos a comissão pode variar entre 4% à 6%, normalmente as construtoras procuram compensar essa diferença de comissão ao dar premio que as vezes pode ser até uma Mercedes Bens ou bônus “bate -leva”, já se o imóvel for usado essa comissão é taxada em 6%.  A tabela também contempla outros serviços, como a autorização expressa para a procura de imóveis, intermediação de consórcio imobiliário e Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), pareceres e serviços prestados.

Diferenças para autônomo ou carteira assinada?
Geralmente, um corretor de imóveis está se enquadra na categoria autônomo, logo, de acordo com as regras CLT, o que ele ganha não é considerado um salário – mas existe situações em que o corretor tem a sua carteira assinada por uma imobiliária, recebendo um salário fixo além da sua comissão por cada venda.
Também nesse caso a comissão deve respeitar a tabela do Creci, jamais ultrapassando os percentuais definidos pelo órgão regulador. Todavia, é bom saber que quando um corretor trabalha para uma imobiliária, essa mesma comissão será dividida entre ele e a empresa – ficando abaixo do percentual definido de 6%. Isso acontece porque há a possibilidade de a transação envolver mais de um corretor, normalmente o agenciador, portanto a imobiliária é obrigada a repassar o pagamento da comissão a todos os envolvidos na negociação e salvaguardar a parte que a ela é de direito.

Organização, planejamento e disciplina são fundamentais, o mercado é gigantesco, as oportunidades são incontáveis e os ganhos podem ser ilimitados, mas para saber aproveitar a oscilação econômica e compreender o momento certo de mudar de estratégia é preciso ficar atento – caso contrário, a quantidade de rendimentos pode não atingir os valores almejados. Vejamos o seguinte exemplo de uma venda de um imóvel de R$ 200 mil: com uma comissão de 6%, o corretor terá um ganho de R$ 12 mil. Se vender outro de R$ 250 mil, a sua parte será de R$ 15 mil. Se todo mês o autônomo conseguir vender dois apartamentos nesses valores, esse será seu ganho mensal: R$ 27 mil. Nada mal, mas é bom lembrar que talvez nem todo mês ele consiga essas vendas – e em outros elas sejam ultrapassadas, afinal tem que plantar para colher.

Por isso é preciso planejamento. O segredo está justamente em poupar a comissão o máximo possível, sem deixar-se surpreender por alguma instabilidade no mercado, ou imaginar que as vendas cairão do céu. O profissional deve estar preparado para atuar em todas as frentes do mercado, como avaliação de imóveis, administração de aluguéis e condomínios,  assessoria para financiamento, serviços de despachante imobiliário, elaboração de contratos etc, de forma a diversificar seus ganhos e multiplicar suas comissões. Dessa forma você alcança a tão sonhada autonomia e se estabelece no mercado criando diferenciais para a sua carreira.

Vale mais apena ser Corretor autônomo ou trabalhar em uma imobiliária? 
Existe muitos pontos que devem ser avaliado, mas para todos os pontos, sempre existe a partida que é exatamente fazer o curso de corretor de imóveis e estagiar em uma imobiliária. Esse estágio vai justamente lhe mostra os prós e contra de abrir uma imobiliária, pensar apenas no que está deixando de ganhar por não ser o dono da imobiliária, não é a melhor visão, pois ter uma imobiliária pode gerar custos que podem facilmente ultrapassar os ganhos.

Procure estagiar em uma ou mais imobiliárias, tente envolver-se em todos os processos da compra, para justamente aprender e posteriormente fazer sozinho, descobrindo as melhores práticas de uma imobiliária de sucesso. É fundamental a experiência para o sucesso, dicas e técnicas desenvolvidas ao longo do tempo por imobiliárias, pode ser o fator que vai lhe ajudar a atalhar caminho para o seu sucesso.  “A coisa mais indispensável a um homem é reconhecer o uso que deve fazer do seu próprio conhecimento”. Platão.

Existe muitos corretores de imóveis , que estão optando por trabalhar home office,  mantendo seu escritório em casa, e tendo uma boa presença online com site para corretor de imóveis e portais de anuncio imobiliário, com isso reduzem os custos de um escritório e maximizando seus lucros.

Se você almeja ter sucesso ao abrir uma imobiliária, ou trabalhando home office é fundamenta a escolha de um bom CRM Imobiliário e um ótimo Site para imobiliárias, e isso a Sobressai pode lhe auxiliar. Performance, resultado e custo baixo esse são as características dos serviços da Sobressai, o Impulsionador de imobiliárias! 

 

Deixe uma resposta

Top